sábado, 12 de novembro de 2011

Baleiro critica os crentes radicais que invadem blogs 'como praga no Egito'

O artista diz estar preocupado
com o fundamentalismo religioso
     O cantor e compositor Zeca Baleiro (foto), 45, criticou em geral as pessoas de postura fundamentalista e, em particular, os evangélicos que, com o propósito de obter “mais ovelhas” para seu rebanho, “invadem a internet como praga no Egito para difundir o seu pensamento moral totalitário em comentários nem sempre felizes ao pé de blogs e sites de notícias”.
     Em artigo para a Istoé desta semana, Baleiro também reprovou os católicos da Renovação Carismática por promoverem a “espetacularização da fé através de missa-show e do sermão-palestra motivacional”.
     O artista manifestou  preocupação com o rumo fundamentalista que as religiões têm tomado ultimamente porque, no seu entender, isso significa uma “volta à barbárie”.
“Todo fundamentalismo é perigoso”, escreveu. E não só em relação à religião, observou, como também em política, economia e “em temas ‘prosaicos’ como futebol e música”.
     Baleiro disse que não acredita em Deus. “Pelo menos não da mesma forma que um cristão ou um muçulmano. [...] O ‘Deus’ que me interessa é um Deus mais “filosófico” (ou mesmo “teológico”) que um Deus santíssimo.’
      Explicou que o “Deus filosófico” é tolerante porque “relativiza as coisas”, diferentemente do que ocorre com as religiões. Para ele, o “Deus” das religiões “está morto”, fazendo uma referência a uma frase do filósofo alemão Nietzsche (1844-1900).
      O artista termina o artigo se indagando se ele próprio, com seus questionamentos, não estaria sendo um fundamentalista.
Com informação da íntegra do artigo de Zeca Baleiro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário