domingo, 6 de novembro de 2011

De produtor pornográfico para pastor evangélico: Donny Pauling





     Donny Pauling ex-produtor pornográfico da Playboy teve sua vida transformada e é hoje um pastor evangélico. Pauling foi evangelizado pela Igreja XXX, uma igreja diferente, que tem como missão alcançar os pornógrafos, estrelas pornôs e prostitutas com a mensagem do Evangelho.
     Pauling se viu orando no carro após uma proposta irrecusável da Playboy, que lhe renderia 4 mil dólares por dia. Ele produziria um novo reality show lésbico e justo neste dia ele se encontrava em um momento de crise. Quando estava saindo da reunião na Playboy, voltando para casa, dirigindo seu carro, sentiu que deveria parar o carro e surpreendentemente começou a orar.
“Eu estava como que falando com Deus: não importa o que eu faça, abençoa-me”, Pauling disse para o jornal LifeSiteNews.com numa entrevista por telefone. “E basicamente eu estava dizendo: ‘Obrigado pelo novo contrato pornográfico’”.
    Ele já havia lucrado milhões com a pornografia durante os últimos oito anos, desde que começou a produzir sem o conhecimento de sua esposa. Mas 4 mil dólares por dia era uma proposta que ele nunca imaginava receber.
    Para Pauling, “por maior loucura que isso pareça”, depois dessa oração ele imediatamente sentiu como se tivesse sido “atingido por um raio de eletricidade”, e ele tinha certeza que isso vinha de Deus.
     Desde de seu primeiro encontro com membros da Igreja XXX, ele vinha orando ocasionalmente e sentia pavor e assombro do que estava acontecendo “Sinto uma imensa sensação de alívio e felicidade pela primeira vez num LONGO, LONGO tempo”, publicou Pauling em seu blog, no dia 28 de setembro de 2006.
    O ex-pornógrafo reconhece o ódio que sentia contra os cristãos e o cristianismo. Ele atribui este ódio ao fato de ter recebido uma criação severa e austera como filho de um pastor pentecostal e testemunhou a hipocrisia desprezível de muitos líderes cristãos que seu pai conheceu.
    Depois que ele começou a fazer pornografia, ele tinha prazer em encontrar por acaso seus velhos amigos cristãos, que costumavam perguntar o que ele estava fazendo. “Eu adorava lançar pornografia na cara deles”, diz ele.
    As coisas mudaram quando ele conheceu membros da Igreja XXX, que todo ano costumava armar um estande na convecção de pornografia em Las Vegas, e entregar exemplares da Bíblia adornadas com as palavras “Jesus ama as estrelas pornôs”.
“Em vez de ficarem do lado de fora protestando e segurando cartazes dizendo às pessoas que Deus estava enviando-as ao inferno onde queimariam em tormento”, os membros da Igreja XXX “estavam dentro armando estandes, fazendo maquilagem nas moças”, disse Pauling. “E em vez de julgá-las, eles diziam a elas que elas eram belas e que Deus as amava, e que não havia nada que elas pudessem fazer que poderia mudar isso, e que Ele queria mais para elas”, conta Pauling.
     Depois da experiência mística no carro “desisti, e simplesmente me afastei”, diz ele. “Eu sabia que não seria fácil, pois eu tinha muitas contas. Por isso, perdi tudo o que eu possuía”.
     A transformação não aconteceu da noite para o dia — aliás, levou vários anos —, mas ele diz que foi graças à abordagem “baseada em amor” da Igreja XXX que ele foi levado ao ponto em que pôde fazer aquela confusa oração em seu carro, e escutar a resposta.
    Após ter deixado a indústria pornô, Pauling, que perdeu esposa, posteriormente a nova namorada com quem ficou cinco anos e o abandonou para namorar um gerente da Playboy, matriculou-se em um seminário para se tornar pastor – para “reprogramar” seu cérebro – e tem testemunhado para o mundo a realidade da indústria pornográfica, e como superar o vício em pornografia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário