terça-feira, 8 de novembro de 2011

Icar queixa-se de as Américas tratá-la apenas como mais uma crença

Bispos do Sínodo para as Américas elaboraram um relatório onde acusam autoridades governamentais de países do continente americano de darem à Igreja Católica um tratamento como se ela fosse apenas mais uma crença entre tantas outras, desconsiderando o seu “papel histórico inegável”.


Jesuíta convertendo
índios do Brasil
Os bispos das Américas discutiram essa questão ao final de outubro em Roma, onde elaboraram o relatório que agora foi divulgado pela imprensa.

No relatório, eles apontam a “interferência estatal” como a responsável por minimizar a importância que teve a evangelização católica na formação da identidade das nações do continente.

Eles afirmaram que há uma “estratégia” para considerar a Igreja Católica apenas pela sua “natureza espiritual”,  deixando de lado o aspecto histórico.

O relatório, onde não há a nomeação de nenhum país, tratou também dos grupos de evangélicos pentecostais, que são um “desafio” por estarem se espalhando “através de um proselitismo forte nas grandes cidades do continente e nas regiões onde é fraca a presença da Igreja Católica”.

Eles expressaram preocupação com a violência, a pobreza e a propagação de valores incompatíveis com o respeito pela vida humana. Para os bispos, isso resulta “da influência do processo de secularização que se estende de Norte a Sul”.

Com informação do Religion en Libertad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário