sábado, 12 de novembro de 2011

Leão afirma que jogador evangélico culpa Deus quando perde pênaltis

Técnico criticou a
interferência de pastor
O técnico Emerson Leão (foto), 62, do São Paulo, criticou a falta de profissionalismo da atual geração de jogadores. Entre os exemplos disso, ele citou o caso de jogador fanático religioso que, quando perde mais de um pênalti, diz que foi “Deus que quis assim” e que no futuro “Ele vai reservar coisa melhor”.

“Eu já dirigi um time que, de 20 jogadores, 16 eram de uma comunidade [evangélica]”, disse ele em entrevista à Folha de S.Paulo.

“Você falava aqui, e o pastor mudava tudo de lá. Eu falei: 'Presidente [do clube], vamos tomar uma atitude?'. Ele disse: 'Mas Leão, aí vamos ficar sem jogadores".

Leão afirmou que não são todos os jogadores religiosos são assim. “Têm os que te ajudam."

O técnico criticou inclusive a estrela do momento, o evangélico Neymar. Ele disse que o jogador do Santos não deveria deixar-se fotografar em um iate ao lado de mulheres de biquíni.

“A atual geração é da vaidade”, disse. “Os artistas, dançarinas de bunda de fora e jogadores foram capturados pela indústria da fama.”

Leão afirmou que não se incomoda em ser chamado de duro e polêmico. Ele só não gosta quando é tido como desonesto e vagabundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário