domingo, 13 de novembro de 2011

Por que os homens são minoria em grande parte das igrejas?


 
Por que os homens são minoria em grande parte das igrejas?


     Em quase todos os países do mundo é mais fácil ver mulheres entrando na igreja que homens. Geralmente quem mais se envolve com a questão religiosa é a esposa.
    Várias tentativas já foram feitas ao longo dos anos para detectar o que impede a maioria dos homens de assumir um compromisso cristão e liderar espiritualmente suas famílias. Pesquisas americanas indicam que a população cristã no mundo é 60% formada por mulheres adultas.
    Os homens que frequentam a igreja em grande parte são crianças levadas pela mãe. Há um grande “vazio” demográfico quando se trata de homens adultos sentados nos bancos todos os domingos.
    Na tentativa de oferecer respostas claras a essa questão, o autor David Murrow escreveu um livro em 2005. Why men hate going to church [Por que os homens odeiam ir à igreja] que rapidamente se tornou um sucesso de vendas. Ele usou sua larga experiência como palestrante e reuniu algumas dicas práticas para que os líderes de igrejas consigam contornar essa dificuldade.
    Em 2010 Murrow lançou um DVD com as palestras sobre o tema gravadas para serem usadas como material de estudo pelas igrejas. No DVD ele faz uma entrevista com o pastor mais “machão” dos EUA, Mark Driscoll.
Agora ele decidiu reescrever boa parte do livro, atualizando dados e incluindo novos conteúdos para a edição 2011 de Why men hate going to church.
    O novo prefácio narra sua experiência como palestrante em um encontro de homens da Igreja Presbiteriana em 2007. Ele chegou ao auditório em Louisville, Kentucky e o que estava diante dele? Cerca de 3000 mulheres e apenas 88 homens!
     As razões mais comuns dadas pelos homens para não ir ao culto, escreve Murrow, é que eles não têm tempo, que a igreja é chata ou que eles não gostam do pastor. Porém, o autor acredita que as verdadeiras razões são outras.
     O argumento central do autor é que muitas vezes a linguagem usada nos cultos, sobretudo no período de louvor apela para os sentimentos. Frases como “eu te amo Jesus”, “quero te abraçar”, “toca-me” e etc pode deixar muitos homens desconfortáveis. Os sermões também são considerados pouco práticos e os horários de culto que conflitam com jogos de futebol na TV também não ajudam.
Para quem ficou curioso para ler o livro, veja as 12 coisas realmente impedem os homens de ir à igreja:
1. As experiências ruins que eles tiveram na igreja quando eram crianças.
2. Medo de perder o controle da sua vida.
3. Medo de só encontrar malucos ali.
4. Medo de alguém pensar que é gay.
5. Medo de que se tornarão “fracos”.
6. Acreditam que a igreja é muito dura com os homens solteiros.
7. Medo que as pessoas pensem que é apenas “falta de sexo”
8. A igreja está cheia de hipócritas.
9. Acreditam que a igreja só quer o seu dinheiro.
10. Ficam com ciúmes da relação que suas esposas dizem ter com Jesus
11. Os padrões de comportamento exigidos são muito complicados.
12. Eles têm medo do céu.
“Jesus chamou seus seguidores para serem pescadores de homens”, explica Murrow na introdução. “Meu trabalho é mostrar como você pode colocar esses homens na sua rede (igreja local) e impedir que eles voltem para o mar”.

Traduzido e adaptado por Gospel Prime de Christian Today

Nenhum comentário:

Postar um comentário