quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Cientistas ateus levam filhos à igreja para que tomem sua própria decisão

Um a cada 5 cientistas ateus levou em 2010 pelo menos uma vez a sua família a um culto para ajudar a decisão de seus filhos sobre seguir ou não uma crença.

É o que revelou um estudo que saiu neste mês no Journal for the Scietific Study of Religion, uma publicação americana.

O estudo foi feito pelos sociólogos Howard Elaine Ecklund e Kristen Lee com o propósito de apurar como os cientistas ateus se relacionam com a comunidade religiosa. Eles ouviram 275 cientistas de instituições universitárias.

Do ponto de vista desses cientistas, seus filhos devem ter contato com todas as fontes de informação, o que inclui a religião.

Eles frequentaram a igreja também por outros motivos (a exemplo do que ocorre com os ateus em geral), entre os quais a intenção de agradar o cônjuge e o desejo de participar de uma comunidade.

Na avaliação de Ecklund, o estudo mostra o quanto a sociedade americana está impregnada pela religião, a  ponto de influenciar a vida de ateus.

Roy Speckhardt, da Associação Humanista Americana, disse não ter ficado surpreso com o resultado do estudo. Ele argumentou que há ateus frequentadores esporádicos de igrejas da mesma forma que existem pessoas  tidas como religiosas que vão com frequência aos cultos que não acreditam em Deus, cada um deles por um motivo diferente.

Com informação do Christian Post, entre outras fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário