sábado, 7 de janeiro de 2012

Cracolândia: É só por Jesus

Prédios abandonados que serviam de moradia aos usuários de crack após ação de limpeza da PM no local Leia mais
x
Publicado na Folha.com

      Policiais militares permanecem ocupando as ruas que formam a chamada cracolândia, no centro de São Paulo, em continuidade à Operação Sufoco.
     Os PMs retiram dependentes químicos de casas abandonadas e fazem guarda nas entradas para evitar novas invasões.
    Com as rondas feitas pelos cerca de cem policiais que participam da operação, os dependentes de drogas que costumavam se aglomerar na rua Helvétia migraram para outros pontos da região. A reportagem flagrou grupos pequenos, por exemplo, na praça Princesa Isabel.
    Apesar da operação, não foi registrada nenhuma ocorrência no local durante a madrugada. Ontem, duas mulheres foram presas em flagrante com 100 pedras de crack. Outras seis pessoas foram levadas para a delegacia e, depois, liberadas.
    Inicialmente, a ação está planejada para acontecer até o dia 31 de janeiro, mas poderá ser estendida. Além de reprimir o tráfico de drogas, a polícia pretende também buscar procurados da Justiça e diz querer criar um ambiente mais seguro que permita a ação de assistentes sociais e médicos no auxílio aos dependentes.
    Segundo oficiais ouvidos pela Folha, a operação também foi motivada porque o número de usuários de crack estava tão grande nos últimos meses que trechos de ruas chegavam a ficar interditadas, impedindo o direito de ir e vir.
   A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou ontem que 7,5 toneladas de lixo das imediações –principalmente nas alamedas Cleveland e Dino Bueno e rua Helvétia- foram recolhidas por uma equipe de 75 funcionários da limpeza e nove veículos, entre eles tratores com pá carregadeira.
fotos: Alessandro Shinoda/Folhapress

em 1 lapso de memória que remete a Lula, Kassab disse “ñ ter sido avisado s/ a operação na Cracolândia“, como se esse tipo de “higienização” fosse algo comum.
um dos policiais que participam da operação resumiu bem o espírito da coisa: “Você prefere tratar um câncer localizado? Ou com ele espalhado por todo o corpo? É isso o que estamos fazendo: espalhando o câncer”. 
traduzindo: a despeito da grana que dona Dilma separou p/ provavelmente ir parar no bolso de políticos safados tratar da questão, o lance é só “espalhar” em vez de “curar”.
felizmente, há instituições como a missão Cena que já recuperou 130 usuários da droga, numa ilustração perfeita de que Jesus ainda se posiciona ao lado dos marginalizados e excluídos. há esperança.
Prédios abandonados que serviam de moradia aos usuários de crack após ação de limpeza da PM no local Leia mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário