quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Polícia quer a interdição do megatemplo da Igreja Mundial do Poder de Deus



Trânsito congestionado na via Dutra no dia da inauguração da Igreja Mundial do Poder de Deus
x
Publicado na Folha.com

     A Polícia Rodoviária Federal em São Paulo informou nesta quarta-feira que vai pedir ao Ministério Público que entre com uma ação contra a Igreja Mundial do Poder de Deus.
    No dia 1º, a inauguração de um templo da igreja, às margens da via Dutra, causou um megacongestionamento que chegou até a rodovia de acesso ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (Grande São Paulo).
      Segundo a PRF, será pedida “a interdição do local para os próximos eventos por entender que seu funcionamento representa violação do direito de ir e vir bem como coloca em risco a segurança e vida das pessoas que circulam nas rodovias Dutra e Hélio Smidt”.
      O congestionamento provocado pela inauguração do templo chegou a parar 22 km da Dutra, no sentido São Paulo, entre o km 201 e o km 223. No sentido Rio, o congestionamento foi do km 222 ao km 229.
      Para embasar o pedido à Promotoria, a PRF elaborou um relatório que aponta a “inviabilidade e risco do funcionamento do templo no local” –o endereço oficial é a av. Monteiro Lobato, 4.492. Serão incluídos vídeos da concessionária NovaDutra mostrando o megacongestionamento e os principais problemas encontrados.
      Entre os problemas, houve ônibus de fiéis que estacionaram no acostamento da rodovia. A PRF afirma não ter sido comunicada sobre a dimensão da inauguração –um ofício informou público de 30 mil pessoas– e nem sobre os ônibus e a incapacidade de estacionamentos particulares comportarem os veículos.
    O pedido de interdição foi acertado hoje em reunião da PRF com a Secretaria de Transportes de Guarulhos, o Comando da PM, a NovaDutra e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).
A PRF deve se reunir com o Ministério Público na semana que vem. O próximo grande evento no templo, segundo a PRF, está marcado para o dia 13.
     Procurada por telefone, uma atendente da igreja disse que não havia nenhum representante da entidade na tarde desta quarta-feira para comentar o caso.

foto: Jorge Araújo/Folhapress

Nenhum comentário:

Postar um comentário