sábado, 25 de fevereiro de 2012

Cardeal teria destruído lista com nomes de padres pedófilos

Publicado na Veja
Ex-secretário do arcebispo da Filadélfia Anthony Bevilacqua fez as acusações








O recentemente falecido cardeal americano Anthony Joseph Bevilacqua ordenou, em 1994, a destruição de uma lista com nomes de padres pedófilos. A denúncia foi feita nesta sexta-feira pelos advogados de um sacerdote que trabalhou para o cardel e agora enfrenta um possível julgamento sobre o abuso de crianças na Diocese da Filadélfia, Estados Unidos.
Os advogados de William Lynn, de 61 anos, fizeram a revelação perante um tribunal do estado para que as acusações contra seu cliente sejam desprezadas. Segundo a rede de televisão americana CNN, ele é acusado de permitir que sacerdotes pedófilos tivessem contato com crianças.
Acobertamento - Lynn serviu na Arquidiocese Católica da Filadélfia como secretário do clero quando Bevilacqua era o arcebispo, nas décadas de 80 e 90. Por iniciativa própria, o padre decidiu revisar os arquivos secretos da arquidiocese e criou uma lista de 35 sacerdotes acusados de condutas supostamente abusivas ou que sofriam de algum transtorno sexual, de acordo com seus advogados.
Depois entregou a lista a Bevilacqua, que em 1994 ordenou ao monsenhor James Molloy que a destruísse. Molloy, falecido em 2006, era então supervisor de Lynn e decidiu guardar uma cópia do documento. A cópia acabou sendo divulgada neste mês, após a morte de Bevilacqua, no dia 31 de janeiro, aos 88 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário