domingo, 19 de fevereiro de 2012

Médico receita benzedeira para adolescente com convulsões

A Secretaria de Saúde de Apucarana (PR) está apurando a conduta do médico Kazuhiko Yamamoto, que na semana passada, após examinar uma adolescente de 12 anos com convulsões, encaminhou-a a uma benzedeira. A cidade tem 120 mil habitantes e fica a 369 km de Curitiba, a capital.

Yamamoto admitiu ao jornal Tribuna ter indicado o nome de uma benzedeira, mas a pedido da família da adolescente.

Ele falou que, antes, mandou que a menina fosse encaminhada "com urgência" a um psiquiatra.  “Ela estava tão alterada psicologicamente, que via outra criança na parede.”

Na versão da família da paciente, a primeira recomendação do médico foi que procurasse a ajuda de uma benzedeira.  O médico refutou: "Quem sou eu para falar de religiosidade de alguém?”

A mãe da adolescente disse que o diagnóstico de Yamamoto foi de que o caso não era para a medicina.

“Ele me deu o endereço de uma pessoa, que seria uma benzedeira ou espírita”, afirmou. “Se esta pessoa não resolvesse, era para eu procurar um psiquiatra.”

Com informação TN Online.



Um comentário:

  1. E por que um médico não pode decidir por atendimento espiritual? Só existe a medicina terrena para estados convulsivos?! Quanta hipocrisia e discriminação! Por experiência própria posso garantir que para certos casos de convulsão a medicina convencional se torna nula.

    ResponderExcluir