quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Pastor Marco Feliciano pede que Conselho Federal de Psicologia reavalie o caso da psicóloga cristã Marisa Lobo

Pastor Marco Feliciano pede que Conselho Federal de Psicologia reavalie o caso da psicóloga cristã Marisa LoboO pastor e deputado federal Marco Feliciano usou a tribuna da Câmara dos Deputados para demonstrar sua preocupação com as medidas tomadas pelo Conselho Regional de Psicologia contra a psicóloga Marisa Lobo.
Em seu discurso, o deputado afirmou admirar a profissão e afirmou ter visto, em seu ministério, casos em que a ciência e a fé trabalharam juntas, completando uma à outra.
Feliciano afirmou que as medidas tomadas pelo Conselho se assemelharam a perseguição: “Observamos as atitudes desse Egrégio Conselho que nos remeteu aos métodos da Inquisição, pois não se trata de fatos ocorridos durante atendimento em consultório, mas sim divulgação feita através dos diversos segmentos”, lembrando que as acusações de desvio de conduta da Drª Marisa Lobo referem-se ao conteúdo divulgado pela psicóloga em seus perfis em redes sociais.
Marco Feliciano também afirmou que aguarda revisão do caso por parte Conselho Federal de Psicologia e que o fato de Marisa Lobo identificar-se como cristã, apenas realça a importância que ela dá a sua profissão: “O fato de a Drª Marisa usar no seu título, psicóloga cristã, só faz enobrecer sua credencial, não vemos onde possa ser alvo de sanção disciplinar, espero que os dirigentes do Conselho Federal de Psicologia e do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, atendam nosso pedido de ponderar, no sentido de analisar no que essa competente profissional, no exercício de sua cidadania, no uso das redes sociais, possa estar de qualquer forma denegrindo a prestigiosa classe dos Psicólogos”.
Confira abaixo a íntegra do discurso do deputado Marco Feliciano:
Uso desta tribuna para homenagear uma classe de profissionais que muito tem colaborado para o bem estar de milhares de pessoas que sofrem de algum tipo de distúrbio emocional, refiro-me aos Psicólogos. Na minha atuação como Pastor, tenho presenciado inúmeros casos onde a religião se integra à ciência, e se completam, pois a Fé e o conhecimento fazem parte da própria essência divina, que acreditamos, possuir através do espírito características exclusivas de nós seres humanos e é nossa crença que se alicerçam as relações humanas.
Ao mesmo tempo aproveito para manifestar minha preocupação com relação a atitudes do Conselho Federal de Psicologia que enviou pedido de instauração de procedimento disciplinar ao Conselho Regional de Psicologia do estado do Paraná, contra a Psicologia do estado do Paraná, contra a Psicóloga Marisa Lobo, por professar sua Fé cristã. Observamos as atitudes desse Egrégio Conselho que nos remeteu aos métodos da Inquisição, pois não se trata de fatos ocorridos durante atendimento em consultório, mas sim divulgação feita através dos diversos segmentos. Em nenhum momento a Drª Marisa Lobo, demonstra que usa esses meios de comunicação para o engrandecimento da pessoa humana.O fato da Drª Marisa se identificar como psicóloga cristã, nada mais é do que o reconhecimento da importância que dá a sua formação profissional. O que nos causa estranheza é que as reclamações que teriam chegado ao Conselho Federal de Psicologia, que reavalie sua posição em relação ao procedimento. O que nos causa estranheza é que as reclamações que teriam chegado ao Conselho Federal de Psicologia em relação a Drª Marisa, deu-se através de redes sociais virtuais, e não formalmente como se esperaria de alguém realmente preocupado com o aprimoramento das instituições profissionais.
Foi nos informado que o Conselho de Psicologia do Paraná, em procedimento disciplinar instaurado para apurar desvio ético profissional que teria sido cometido pela Drª Marisa, deu prazo de 15(quinze) dias, para que a apurada retirasse de todas as redes sociais sua referência a ser psicóloga cristã. O fato de a Drª Marisa usar no seu título, psicóloga cristã, só faz enobrecer sua credencial, não vemos onde possa ser alvo de sanção disciplinar, espero que os dirigentes do Conselho Federal de Psicologia e do Conselho Regional de Psicologia do Paraná, atendam nosso pedido de ponderar, no sentido de analisar no que essa competente profissional, no exercício de sua cidadania, no uso das redes sociais, possa estar de qualquer forma denegrindo a prestigiosa classe dos Psicólogos.
Muito Obrigado!
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário