quinta-feira, 15 de março de 2012

Irã se contradiz novamente sobre caso do pastor Yousef


O senador brasileiro Magno Malta, que tem trabalhado diligentemente dentro do governo brasileiro e diplomaticamente com o Irã sobre o caso do pastor Yousef Nadarkhani percebeu que o governo iraniano está se contradizendo.
No início da semana passada, o senador Magno Malta informou a imprensa brasieira que ele se encontrou pessoalmente com o embaixador do Irã no Brasil, Mohamad Ali Ghahezadehao, que havia informado que o pastor Yousef não seria executado por sua fé.
O embaixador iraniano disse que o pastor Yousef foi condenado por outros crimes, como roubo e prostituição. Foi apresentada até uma carta oficial da embaixada iraniana que alegava que o pastor Yousef não foi preso por motivos religiosos.
Essas são contradições que tem sido publicadas por várias vezes pelo governo iraniano. Acredita-se que eles divulgaram essa nota para que a indignação pública dos brasileiros seja diminuída no Brasil.
No dia seguinte após o encontro, Magno Malta recebeu um comunicado que a sentença de morte contra Yousef era verdadeira e estava mantida. O senador então exigiu que a embaixada do Irã se explicasse quanto ao caso.
O caso de Yousef ainda continua em andamento no Irã e continua em pauta na comunidade internacional. Continue orando e se manifestando quanto ao caso do pastor iraniano, para que a atenção continue sobre esse caso e ele seja, em breve, libertado.

Notícias Cristãs com informações do Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário