domingo, 15 de abril de 2012

Ex-fiel diz que TJs pressionam sua mãe para considerá-lo como morto



Opressão da religião
Fui Testemunha de Jeová durante muito tempo em Avaré, São Paulo. Agora, sou desassociado por mão querer ser escravo de ninguém!

A minha história também é terrível. A minha irmã, após muitos anos de sofrimento, morreu no fim do ano, deixando uma criança. E eu estou em um segundo tratamento de uma doença que provavelmente me matará em breve.

A situação está bastante complicada. Minha mãe é TJ há uns 30 anos e, mesmo sendo bastante idosa, cuida da menina porque o pai é bandido e perdeu a guarda para minha mãe, que simplesmente é quem sobrou de minha família. Meu pai já foi, e ela só tem a mim para ajudá-la.

Ocorre que ela está sendo pressionada pelas Testemunhas de Jeová a me considerar como morto. Ela não pode nem comer junto comigo nem me cumprimentar.

A minha vida acabou. Essas torres de vigia tiraram de mim o direito de ser pai porque há uns 20 anos me convenceram de que não era mais hora de ter filhos, e sim de pregar as boas novas como servo viajante.

Estou ficando louco porque o pouco tempo de vida que tenho para ficar com minha família esse Jeová quer tirar de mim!
Trabalhei em construções [da igreja] sem remuneração, vendi muitas Bíblias e livros de estudos sem ter nenhuma participação de lucros. Na época em que minha irmã mais sofreu, ninguém das TJs ajudou. Ela chegou a ser repreendida por não comparecer às reuniões, embora não tivesse condições para isso.

E agora eles querem que minha mãe me considere como morto. O posso fazer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário