segunda-feira, 9 de abril de 2012

Pesquisa revela que Igreja Católica está ficando sem padres

Alguns grupos católicos tem defendido o fim do celibato dentro da igreja, e ainda propõem a inclusão de mulheres para o ofício.

Uma pesquisa realizada na Suíça mostrou que a Igreja Católica está ficando sem padres, os dados mostram que no ano de 2029 haverá aproximadamente um terço a menos de sacerdotes comparado à quantidade contada no ano de 2009. Alguns grupos católicos tem defendido o fim do celibato dentro da igreja, e ainda propõem a inclusão de mulheres para o ofício.

Mas, o Instituto Suíço de Sociologia Pastoral, publicou um livro em 2011 abordando sobre o assunto, e revelou que o envelhecimento e a redução do número de padres serão atenuados pelo crescimento da quantidade de ajudantes não ordenados.

Arnd Bunker, um dos autores do livro, comentou, “Fizemos um prognóstico para os próximos 20 anos e podemos dizer que não há surpresas: o número de sacerdotes cairá.”, e ainda explicou que o número de padres ordenados será menor do que a quantidade de os sacerdotes que falecem.

Ele ainda comentou sobre o celibato, “Esse é um antigo problema e que está relacionado às vocações. O celibato é uma razão, porém não decisiva para explicar essa tendência”, e sobre a igreja como instituição, “É um problema do papel que a igreja tem atualmente nas nossas vidas, na sociedade e na cultura. O lugar da religião institucionalizada, ou seja, as igrejas oficiais, mudou bastante. As antigas estruturas de vocação não existem mais.”, citou o escritor.

A igreja acredita poder haver uma reversão nesse quadro, Nicolas Glasson, reitor do seminário Católico em Villars, citou o exemplo da França, que passou por situação parecida com a da Suíça, mas conseguiu se reerguer. “A França passou pela situação vivida por nõs atualmente, mas isso há trinta ou quarenta anos. Nos últimos dois anos os números se mantiveram estáveis e agora eles cresceram em 10%”, relatou Glasson. O resultado foi conseguido através de campanhas para atrair jovens para o seminário e o sacerdócio, chegaram a utilizar inclusive redes sociais como o Facebook, o que de um expressivo resultado.

Outras ideias como a de trazer sacerdotes de outros países estão sendo cogitadas pela igreja, além de um trabalho mais interativo entre as paróquias, sendo estas mais ativas socialmente. Mas, de acordo com a teóloga Monika Hungerbühler, tais iniciativas seriam apenas um começo, ela é uma das defensoras do casamento dos padres e da aceitação das mulheres no sacerdócio, e aponta as mudanças como uma solução, “Espero muito que em trinta anos possamos ter padres casados e que mulheres sejam capazes de se tornar diáconos e padres”, e complementou, “Atualmente, as leis da Igreja não permitem isso. Mas, se houve um Concílio Vaticano III e uma lufada de ar fresco, então talvez possamos encontrar um caminho.”.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário