quarta-feira, 30 de maio de 2012

Em artigo, bispo Edir Macedo fala de guerra espiritual e afirma que o Espírito Santo não veio “para nos ensinar línguas”.

Em artigo, bispo Edir Macedo fala de guerra espiritual e afirma que o Espírito Santo não veio “para nos ensinar línguas”. Leia na íntegraO bispo Edir Macedo publicou artigo sobre batalha espiritual e afirmou que o “Jesus não veio para nos ensinar cânticos de louvor. E o Espírito Santo tampouco veio para nos ensinar línguas”.
Em seu texto, o líder da Igreja Universal do Reino de Deus afirma que a “guerra do bem contra o mal” é “invisível e declarada, queiram os covardes, descrentes, medrosos, religiosos ou curiosos ou não”.
A ênfase da mensagem contra o diabo na pregação de Macedo envolve também, o incentivo à luta contra os espíritos: “Sem essa de esperar que se você não mexer com eles, eles também não vão mexer com você… Ou você toma a armadura de Deus e parte com tudo para cima deles e os vence, ou você fica se defendendo de seus ataques mortais. A ordem é: resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Tiago 4.7”, escreveu o bispo.
Edir Macedo afirma ainda que “o pão nosso de cada dia” é na verdade, a batalha contra o diabo: “O Senhor Jesus veio para destruir as obras do diabo. I João 3.8. Isso mesmo! Ele veio para destruir as obras do diabo! Esse é o pão nosso de cada dia. Ou melhor, a nossa guerra de cada dia”.
Para o líder da Igreja Universal, a busca por melhoria de vida que muitos cristãos enfrentam, é inútil: “Assim tem sido a vida da maioria dos cristãos. Vida vivida na esperança de um dia melhorar. Quando vai melhorar? Nunca”.
Confira a íntegra do artigo “O soar das trombetas”, do bispo Edir Macedo:
O soar das trombetas convocava os guerreiros à guerra.
Queiram os covardes, descrentes, medrosos, religiosos ou curiosos ou não queiram, a guerra invisível está declarada.
Guerra do Bem contra o mal.
Não há como fugir ou esconder-se dela.
Não é uma batalha esporádica.
Mas, uma guerra constante contra o inferno a começar de agora.
Os fortes são perseverantes.
A vitória de cada um depende da sua perseverança até o fim.
Para os tais não há acordo com o diabo e seus anjos.
Sem essa de esperar que se você não mexer com eles, eles também não vão mexer com você…
Ou você toma a armadura de Deus e parte com tudo para cima deles e os vence,
Ou você fica se defendendo de seus ataques mortais.
A ordem é: resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Tiago 4.7
Jesus não veio para nos ensinar cânticos de louvor.
E o Espírito Santo tampouco veio para nos ensinar línguas.
O Senhor Jesus veio para destruir as obras do diabo. I João 3.8
Isso mesmo! Ele veio para destruir as obras do diabo!
Esse é o pão nosso de cada dia.
Ou melhor, a nossa guerra de cada dia.
A cidade de Jericó estava rigorosamente fechada.
Ninguém saía, ninguém entrava.
Assim tem sido a vida da maioria dos cristãos.
Vida vivida na esperança de um dia melhorar.
Quando vai melhorar?
Nunca.
Pelo menos enquanto não houver revolta contra a situação atual.
Neste domingo, 3/6/12, teremos o Dia da Decisão, o Dia do Desafio, o Dia de provar a Palavra de Deus, enfim, o Dia D.
Quem tiver coragem para desafiar a Palavra de Deus,
Coragem para testar se ela é ou não é de Deus, está convocado.
Em todo o mundo, iremos partir para o tudo ou nada.
A Terra Prometida ao nosso pai na fé Abraão tem estado diante dos nossos olhos (Promessas de Deus).
É nossa herança, direito adquirido, feito com juramento de Deus.
Mas, ela tem sido ocupada pelo queneu, o quenezeu, o cadmoneu, o heteu, o ferezeu, os refains, o amorreu, o cananeu, o girgaseu e o jebuseu. Gênesis 15.18-21
Sabe quem são esses bandidos?
São os mesmos que têm impedido a salvação da família, a saúde física e espiritual, a libertação dos vícios, o casamento feliz, o sucesso econômico etc.
Eles têm obstruído as Promessas e retardado o seu cumprimento.
E o que é que você está esperando?
Chega!
Está na hora de partir para o tudo ou nada.
Quem crê, vem.
Quem não crê, fica.
Que o Espírito que em mim habita desperte a mesma fé em você!
Em Nome do Senhor Jesus Cristo.
AMÉM!
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário