quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pregador mirim canta que homossexuais não entrarão no céu e causa polêmica


Ainda repercute o culto na Igreja Batista de Maiden, na Carolina do Norte, onde o pastor Charles Worley afirmou que se os homossexuais fossem isolados seriam extintos, por serem incapazes de se reproduzir.  Sua afirmação de que os gays deveriam ser confinados em uma cerca eletrificada gerou ondas de protestos, enquanto muitos defenderam seu direito de expressão.
Mas esta semana um novo vídeo passou a ser foco de manifestações pró e contra a homossexualidade na internet, sobretudo nas redes sociais. Há alguns “pregadores mirins” que recitam a mensagem do evangelho com fervor e cativam a atenção dos fiéis. Contudo, quando um garoto canta uma mensagem antigay em uma igreja, gera surpresa de alguns e terror em outros.
Uma reunião recente do Apostolic Thruty Tabernacle [Tabernáculo da Verdade Apostólica]  em Greensburg, Indiana, foi filmada e tem recebido muita atenção por conta de um menino não identificado cantando uma música que afirma “Nenhum homossexual vai pro céu”.
Como ele não tem mais que cinco anos de idade, esta demonstração foi classificada como “intolerante” e já gerou protestos, onde os críticos afirmaram que a igreja está fazendo uso de “violência contra a criança”.
Após o final da canção, o vídeo mostra a multidão de adultos aplaudindo, alguns de pé. Uma voz masculina pode ser ouvida gritando: “Esse é o meu garoto.” A reação geral, ao que parece, mostra que o conteúdo da música agradou os fiéis.
A questão é se uma criança tão pequena entende o que diz a letra: “A Bíblia está certa, alguém está errado, A Bíblia está certa, alguém está errado. Romanos um, 26 e 27, nenhum homossexual vai pro céu”…
O Huffington Post destaca que  uma série de sites e blogs ligados ao movimento LGBT teceram comentários incisivos contra o vídeo, alegando que o menino foi, sem dúvida, treinado por adultos para cantar na igreja.
A escritura Anne Rice, famosa pelo romance “Entrevista com o Vampiro” também postou o vídeo em sua página do Facebook , acrescentando que “Neste país, os cristãos podem ensinar crianças a odiar e perseguir, e nós, através da isenção fiscal automática para igrejas, ajudamos a financiar isso”.
Assista:

Nenhum comentário:

Postar um comentário