sábado, 21 de julho de 2012

Alemanha cede às pressões e aprova circuncisão religiosa


Circuncisão religiosa
A retirada do prepúcio é um ritual judeu e muçulmano

O Parlamento alemão aprovou às pressas na quinta-feira (19) uma resolução garantindo aos judeus e muçulmanos o ritual da circuncisão de seus filhos, de acordo com suas respectivas tradições religiosas. 

A decisão visa neutralizar a sentença do Tribunal de Colônia que proíbe a prática por considerá-la equivalente a “mutilação corporal” e da qual as crianças precisam estar protegidas. Essa proteção, no entendimento dos juízes, prevalece sobre a liberdade religiosa. 

Embora a decisão do Tribunal não tenha validade nacional, líderes judeus e islâmicos de toda a Europa se uniram para pressionar o governo alemão. Existem no país cerca de 120 mil judeus e 4 milhões de muçulmanos. 

Angela Merkel
Merkel não resistiu às
pressões de religiosos
A chanceler Angela Merkel (foto) começou a falar que a Alemanha ia garantir a realização do ritual quando alguns rabinos apelaram ao sentimento de culpa dos alemães. Eles compararam a decisão do Tribunal à perseguição que os judeus sofreram durante o nazismo e citaram o Holocausto. 

A resolução teve o apoio dos dois partidos de sustentação ao governo e da principal agremiação de oposição. 

Mas discussão sobre a validade da mutilação continua em debate no país. Uma pesquisa mostrou que 50% dos alemães acham que as crianças deveriam ser poupadas desse ritual.

O deputado democrata-cristão Günter Krings disse que, embora tenha votado a favor da resolução, a circuncisão deve continuar a ser questionada, mas não “sob a espada de Dâmocles”, referindo-se às acusações de rabinos. 

Com informação das agências.

Fonte: http://www.paulopes.com.br/2012/07/alemanha-cede-e-aprova-circuncisao-religiosa.html#ixzz21Hw9BgOB

Nenhum comentário:

Postar um comentário