segunda-feira, 16 de julho de 2012

Grupo radical pede a deportação imediata de imigrantes africanos de Israel



Grupo radical pede a deportação imediata de imigrantes africanos de Israel
Enquanto comemoravam no aeroporto internacional de Tel Aviv a chegada de 229 imigrantes judeus vindos dos Estados Unidos, o Comitê para Remoção dos Infiltrados pedia a deportação de imigrantes africanos de Israel.
Essa organização deseja manter o apenas o critério religioso para determinar a entrada de novos habitantes no país.  Os ativistas israelenses chamam os imigrantes e refugiados africanos no país como “infiltrados”.
“Deportação agora! Sem piedade e sem demora, todos os infiltrados devem ser tirados de Israel”, afirmou o congressista Danny Danon, segundo o jornal Israel National News. Ele é um dos líderes do movimento e presidente do Comitê de Imigração, Absorção e Diáspora do Parlamento.
Membro do partido político Likud, ele continua pedindo que judeus voltem para seu verdadeiro lar. “Nós temos que lutar para manter a natureza judaica do estado de Israel. Não faz sentido que todos os anos cheguem à Israel mais estrangeiros da África do que judeus imigrantes”, acrescentou.
O grupo ainda aguarda a chegada de mais 2,5 mil imigrantes judeus como parte de uma cooperação entre a Agência Judia e o Ministério de Absorção de Imigrantes.
O governo de Israel acabou apertando em sua política contra a imigração de africanos. No início do ano, o Parlamento aprovou a lei de Prevenção de Infiltrados, permitindo que as autoridades israelenses detenham imigrantes irregulares, incluindo refugiados e crianças, por três anos ou mais antes de sua deportação.  Com a nova lei, israelenses que empregarem imigrantes ilegais estarão sujeitos a pagar uma multa de cerca de 38 mil reais, ter o estabelecimento fechado e até cumprir pena de 5 anos.
Uma das ações mais claras é que, desde fevereiro desse ano, Israel está construindo um muro em sua fronteira com o Egito, na Península do Sinai, por onde já entraram cerca de 50 mil africanos desde 2007.
Danny Danon está usando seu cargo de parlamentar para tentar aprovar uma lei que visa deportar 80% dos “infiltrados” em apenas dois anos. “Os infiltrados são uma praga”, resumiu  ele ao jornal The Jerusalém Post.
“Temos que removê-los de Israel antes que seja tarde demais”. Entre as propostas do grupo, existe a de convencer proprietários de não alugarem mais seus imóveis a imigrantes. A polícia israelense declarou que há seguidos atentados contra casa de imigrantes africanos que são atribuídas a grupos radicais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário