quinta-feira, 5 de julho de 2012

Pastora ministra palestra sobre sexo com referências ao Kama-Sutra, e vende “produtos estimulantes” para os casais


Uma pastora da congregação da Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB) resolveu enfrentar um dos maiores tabus enfrentados pela sociedade, e pela igreja, e decidiu ministrar palestras onde fala abertamente sobre o sexo.
A pastora Vânia Medeiros Pinheiro, 47, junto com a pastora de jovens Priscina Inocêncio, 23, e sua filha, Adriana Pinheiro, 27, ministra a palestra “O poder do sexo”, onde afirma estimular e incentivar a prática do sexo livre, dentro do casamento.
Em suas palestras, as pastoras ensinam que o casal deve experimentar posições sexuais além da mais tradicional, assim como também pode e deve usar produtos estimulantes e roupas sensuais. Para ensinar as posições capazes de garantir o orgasmo à mulher, elas buscaram nos registros de livros como o ‘Kama-Sutra’ e redesenharam as posições e atos para levá-los às palestras, entre eles, o sexo oral
- O sexo tem que ser bom tanto para o homem quanto para a mulher e não é pecado ter prazer em praticá-lo – explica Vânia.
- O que se vê nos meios evangélicos é que o homem é o único a ter direito a prazer, enquanto as mulheres são proibidas disso, o que está errado porque o sexo foi dado por Deus para o casal – afirma a pastora, que destaca a repercussão positiva que vem tendo com suas palestras e frisa que muitas mulheres ainda sentem dificuldade em abordar o assunto.
Além das palestras, o grupo de mulheres decidiu vender lingeries, roupas íntimas, cremes e perfumes, já que seria difícil às mulheres da igreja frequentarem um sex-shop. Segundo elas, o consumo de cremes e perfumes estimulantes é muito importante para as mulheres como um “algo a mais” para o estímulo sexual. Elas só condenam a masturbação e o uso de equipamentos como o vibrador, capazes de prover o prazer solitário.
As pastoras argumentam ainda que dentro da própria Bíblia há ensinamentos sobre a prática sexual, e dizem que roupas sensuais, perfumes e cremes ajudam a manter o “fogo” do casamento.
A pastora Vânia conta também que seu trabalho em incentivar o casal a investir no relacionamento íntimo ainda causa reações negativas dentro se sua própria igreja.
- Já ouvi alguém falar que eu deveria trabalhar com a Bíblia, mas o trabalho do pastor é mudar as mentes. Num sex-shop era constrangedor, porque ali banalizam o sexo, mas nós damos o valor dado por Deus a ele – relata.
De acordo com o site A Crítica, ela ressalta ainda que, através desse trabalho, “tiram das mulheres o sofrimento imposto às herdeiras de Eva, a primeira mulher por meio de quem, segundo a Bíblia, o pecado entrou no paraíso criado por Deus”.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário