sábado, 7 de julho de 2012

Rede social antiaborto faz sucesso



Rede social antiaborto faz sucesso
Ativistas contrários ao aborto de todo o mundo juntaram-se em uma nova plataforma de mídia social que visa a criação de ações de colaboração em movimentos “pró-vida”.
O site ProLifeBook.com foi criado por Todd Bullis, diretor de internet da Organização Mundial pela Vida. Segundo ele, seu objetivo é dar uma resposta às censuras, políticas liberais e crenças ideológicas de redes sociais como Facebook, YouTube e Google+.
“Eu não conseguia dormir uma noite, e minha insônia acabou mudando a minha vida para sempre”, diz Todd Bullis, que trabalha com desenvolvedor de software e atua em movimentos contrários ao aborto.
Insone, Bullis procurou o termo “pró-vida” no Google e se deparou com a história de quando o  Facebook apagou uma imagem pró-vida, mas permitiu que as instruções sobre como realizar um aborto ficassem postadas no seu site. O artigo expos o mesmo padrão duplo de interpretação que existe na mídia tradicional e já se enraizou nos novos meios de comunicação sociais.
“Eu já sabia há anos que as grandes redes de TV já mostram mais a notícia real, mas produzem histórias que se encaixam na agenda liberal dos executivos e jornalistas que trabalharam lá”, diz Bullis.
Esta constatação o motivou a criar o conceito de uma nova plataforma de mídia social. Bullis rapidamente montou uma equipe de técnicos em computação e começou a trabalhar sem parar na programação do ProLifeBook.com, que foi lançado no final de maio de 2012.
Após cerca de um mês no ar, já haviam mais de 3 mil pessoas inscritas. A plataforma permite ainda que as pessoas possam entrar na rede usando o login do Facebook.  Por enquanto só há versão em inglês, mas em breve outras línguas devem ser adicionadas.
“O crescimento de nossa plataforma superou nossas projeções mais otimistas. Parece que havia uma demanda reprimida das pessoas que lutam pela vida serem capaz de expressar sua fé, convicções e vontade de trabalharem juntos. Tivemos de reequipar nossos servidores e aumentar drasticamente a nossa capacidade depois de apenas duas semanas, a fim de receber todos os novos membros”, explica Bullis.
A Organização Mundial Pela Vida é um ministério cristão que combate o aborto em campanhas constantes. Para ele, considerando que mais de 50 milhões de abortos são realizados anualmente no mundo, o aborto é, sem dúvida, a maior injustiça da história da humanidade.
“Não é preciso dizer que estamos entusiasmados com o crescimento que temos experimentado nas primeiras semanas desde o lançamento. A missão da Organização Mundial pela Vida é equipar o movimento pró-vida com a formação, os recursos e a tecnologia necessária para melhor capacitá-los a proteger os não nascidos em todo o globo e acabar com matança legalizada de crianças “, disse Don Cooper, presidente da organização.
Traduzido e adaptado de Life News e Charisma News

Nenhum comentário:

Postar um comentário