quarta-feira, 11 de julho de 2012

Tom Cruise foi seminarista antes de aderir à Cientologia



Tom Cruise foi seminarista antes de aderir à Cientologia
O astro Tom Cruise, conhecido hoje por ser um membro proeminente da seita conhecida como Cientologia, já foi um dedicado seminarista. A revelação é do diário Americano Daily Beast, que entrevistou o padre que influenciou o ator a estudar em um seminário católico, durante sua adolescência.
Na época que o ator tinha 14 anos, o padre, que é conhecido como padre Ric, convenceu-o após proferir uma palestra na escola em que estudava em Louisville, no estado de Kentucky.
Cruise teria ficado interessado e pediu para que Ric conversasse com sua mãe. Eles haviam acabado de se mudar para a cidade, depois de sua mãe ter fugido com os filhos e abandonado o marido. Segundo o ator, o pai era agressivo.
O pai ainda tentou a reconciliação, mas o casal acabou se divorciando pouco depois do aniversário de 13 anos de Cruise.
Cruise estudou no seminário franciscano St. Francis, em Mount Healthy (próximo a Cincinnati), no estado de Ohio, nos Estados Unidos. Ele frequentou o local para estudar, e não tinha nenhuma intenção séria de se tornar um padre, assim como muitos de seus colegas. Tinha, no entanto, que cumprir ordens severas e cumprir a rotina do local. “Havia missas diárias, orações de manhã, à tarde, antes e depois das refeições”, disse um dos antigos colegas de Cruise, Don Weller.
Divórcio
Tom Cruise e Katie Holmes chegaram nesta segunda-feira (9) a um acordo sobre o divórcio e a custódia da filha Suri. Segundo o advogado de Katie, Jonathan Wolfe, as partes estavam interessadas apenas no bem-estar de Suri.
A guarda ficou com a atriz. Katie ainda colocou como condição para que o ator tenha contato com a filha que a criança não tenha qualquer contato com a cientologia, o que inclui visitas a igrejas e festas organizadas pela seita.
As visitas de Suri ao pai ainda serão acompanhadas por seguranças e babás designadas por Katie, já que o ator tem ao seu redor apenas funcionários ligados à igreja, segundo a Veja.
Segundo a publicação, as informações foram apuradas junto a fontes ligadas ao casal, pois os termos do divórcio são mantidos em segredo de justiça.
O casal desejava que houvesse agilidade no encerramento do processo, de modo que fosse evitada uma disputa nos tribunais de qualquer termo a respeito do divórcio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário