segunda-feira, 17 de setembro de 2012

10 lições de Jesus para sua empresa


Paulo Lima, no Ideia de Marketing
Minha intenção aqui não é falar sobre religião. Aliás, longe disso.
Já falei aqui sobre o Barcelona e o Santos, sobre o Chaves, sobre Xadrez, e até sobre religião (inclusive, estou no meio de uma série sobre religião e marcas). Mas sabe por quê? Porque eram analogias. As pessoas gostam de analogias, elas entendem melhor as coisas com elas. Meu objetivo é fazer com que no final de cada analogia, você, amigo leitor, consiga observar as coisas de outra forma, encontrar oportunidades nas coisas que vê todos os dias mas não enxerga nada além de coisas e no final, como objetivo central, aprenda de verdade.
Hoje, minha analogia na verdade não é minha. Ela vem dos pensamentos de Dom François Van Thuan, um bispo vietnamita que passou boa parte de sua vida na prisão. E antes de sua morte (2001) em Roma, ele palestrou para alguns homens de negócios e deixou lições para eles, e para outros milhares deles espalhados pelo mundo, fazendo uma analogia com a vida (ou missão se preferir) de Jesus. Portanto, a seguir, apegue-se à história e não à religião propriamente dita.
Compartilho abaixo suas lições com uma pitada de interpretação “de mim mesmo”:

1ª Esteja bem preparado

Por quanto tempo você se preparou para enfrentar determinado desafio? Saiu da faculdade com a convicção que iria conquistar o mundo mas percebeu que a vida real é um pouco diferente? Achou que estava pronto para abrir seu próprio negócio mas não passou por experiências e fatos que o ajudassem construir uma base para um passo tão importante?
Costumamos nos frustar com falhas que poderiam ser evitadas com um bom preparo (e planejamento).
- Para realizar sua missão de três anos, Jesus se preparou por trinta.

2ª Determinação e metas

Mantenha firme a determinação de concretização. Não deixe-se levar por fatores externos, acredite mais em si próprio e menos no desanimo dos outros. Pessoas que irão te desanimar há de monte, posso arrumar 100 delas se quiser.
Fixe metas. Quando fixamos metas certas e decidimos atingi-las, não existirão fronteiras que o farão parar.
- Jesus tinha como meta salvar a humanidade e a realizou em três etapas: chamou um grupo de seguidores (apóstolos); formou-os; tomou a Cruz e foi em direção do Calvário.

3ª Escolha bem os colaboradores

Já falamos isso por aqui diversas vezes: forme bem sua equipe, treine-os, invista neles! Eles serão seu alicerce e força para o crescimento. Uma empresa não é feita de máquinas e engrenagens, e sim, no capital intelectual que a permeia.
- Jesus escolheu bem seus colaboradores, empregou um longo tempo e esforço de treinamento para transmitir e movê-los com sua essência.

4ª Supere obstáculos

Projetos precisam de pessoas que deem a vida  por eles. E isso está diretamente a lição anterior: o que e como você está formando seus aliados?
- São Paulo, ao aceitar o projeto de Jesus, enfrentou prisões, fome, açoites e até mesmo a morte para defendê-lo.

5ª Não deixe-se levar pela corrupção

Muitas empresas ou projetos não conseguem evoluir ou até mesmo sobreviver pois não dão um basta a corrupção. E será que temos que levar a palavra corrupção apenas ao pé da letra, como as lavagens? Será que em algumas empresas familiares, por exemplo, não há uma corrupção em forma de ganância, onde apenas o bem-estar do bolso é visto e os ideias deixados para trás? Eu, particularmente, não acredito em empresas que visam lucro, lucro, lucro… esquecendo assim da responsabilidade que as
organizações tem hoje na sociedade e até mesmo para nosso planeta.
- Jesus foi rápido e firme ao expulsar os mercadores do Templo de Jerusalém.

6ª Cultive bons relacionamentos

As pessoas precisam acreditar em você e acreditar que você pode mesmo fazer a diferença, e apenas com muita sinceridade e paixão pelo o que se visa.
- São João Batista é um bom exemplo: valorizava tanto a pessoa e a missão do Messias que não só preparou seus caminhos, como também, com firmeza e desinteresse, afirmou: “Não sou Messias. Ele vem depois de mim e é bem maior que eu.”

7ª Dê atenção especial a infância

Mas que bela dica, não? Em sua analogia, Dom François enfatiza a importância das empresas se importarem com a vida e saúde, os estudos e as necessidades de seus colaboradores. Porém, aproveitando a deixa, peço licença para ir pouco além: precisamos dar mais atenção à criatividade e ingenuidade das crianças. Nelas, está a sensibilidade capaz de mudar o mundo, as pessoas e todo o sistema que hoje nos cerca, e tanto nos aflige.
- Jesus insistiu com os apóstolos: “Deixai vir a mim as criancinhas.”

8ª Tenha disposição para enfrentas as dificuldades

Um dos assuntos mais falados ultimamente, ainda mais mais com o crescimento da internet, foi uma das lições mais interessantes do Bispo. A gestão de crises é nada mais é que a capacidade de enfrentar desafios e preciso estar preparado a elas, pois irão acontecer uma hora ou outra.
- Jesus falou seguidamente de sua Paixão e morte, preparando os discípulos para o momento da grande crise.

9ª Estabeleça prioridades

Principalmente nas tarefas do dia-a-dia, temos uma certa dificuldade em focar e tornarmo-nos vitoriosos na execução de todas elas. Podemos interpretar ainda essa etapa, como tornar prioritário missões e valores antes de qualquer ação (ou decisão) dentro da organização.
- Jesus deixou claro: prioritário é amar o Pai sobre todas as coisas e o próximo como a si mesmo.

10ª Prepare um sucessor

Engana-se quem acha que nunca terá que tirar uma licença, afastar-se. Uma das lições mais importantes (e difíceis) de um bom líder é escolher e preparar seu sucessor.
Hoje ainda, com a alta rotatividade e ansiedade dos colaboradores, é preciso pensar em sucessores para seus líderes, ou seja, preparar novos gerentes e diretores.
- Ao longo de três anos, Jesus preparou doze apóstolos. No final, escolheu Pedro como responsável e líder dos demais. A sábia lição de Jesus fez história: na pessoa dos Papas, Pedro teve sucessores ao longo dos séculos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário