sábado, 29 de setembro de 2012

Alunas da Assembléia de Deus são barradas em escola por usarem saia

Alunas da Assembléia de Deus são barradas em escola por usarem saia
Alunas de uma escola pública em Olinda foram barradas nesta segunda-feira (26) por estarem usando saia. Fieis da igreja Assembléia de Deus, elas foram impedidas de assistir aulas por causa da vestimenta.
O caso aconteceu na Escola Estadual Padre Francisco Carneiro, no bairro de São Benedito e uma das estudantes chegou a chorar por causa da atitude da direção da escola, segundo o G1.
“A gente foi barrada, logo hoje que tenho cinco provas, trabalhos, estudos. Isso aqui é uma escola do governo. Ele devia chamar a gente para dentro, não colocar a gente para fora. Vocês viram que ele fechou o portão na nossa cara”, falou a adolescente.
Segundo outra aluna aluna, o diretor disse que não poderia interferir na religião de ninguém mas tinha que averiguar o tamanho da saia. “Nossas saias estão bem decentes, estão em um tamanho ótimo”, contou a estudante Taylene Batista.
Maria José Ferreira, mãe de uma das alunas, disse que o fato nunca antes tinha ocorrido. As alunas usam saia desde que passaram a frequentar a igreja e nunca tinham sido impedidas de entrar.
Outro lado
A Secretaria de Educação de Pernambuco informou, segundo o Terra, que o fato de alunas evangélicas terem sido barradas na porta de uma escola pública em Olinda foi um “mal entendido”.
O secretário de Educação do Estado, Anderson Gomes, havia alertado para que o porteiro restringisse a entrada de meninas usando shorts e saias curtas. O porteiro, no entanto, entendeu que deveria barrar todo tipo de saia.
Ele desvinculou o fato de algum tipo de preconceito religioso. “Foi uma situação inusitada, nunca aconteceu, foi pontual e, certamente, serviu de aprendizado”, disse Gomes.
O fardamento disponibilizado pela Secretaria de Educação é apenas camisa e mochila. A recomendação é que a camisa seja usada com calça jeans e tênis, mas isso não é obrigatório.
Por Jussara Teixeira para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário