quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Padre expulsa menina de igreja por usar short na missa


Neste domingo (28) uma adolescente de 16 anos foi expulsa de uma missa por usar um short.

  • igreja católica
    (Foto: Reuters)
    Oração ecoa a defesa do casamento tradicional pelo Papa Bento XVI e os líderes católicos de todo o mundo.


 “Ele disse no microfone que a roupa que eu estava era inadequada para uma missa. Eu não ficaria chateada se ele tivesse dito isso reservadamente. O problema foi que ele não soube ser educado e disse para eu me retirar da igreja e trocar a minha roupa”, desabafou.
Thalita Alessandra Silva Mota, estudante que vive na comunidade de Gamas, na cidade de Nova Serrana, no Centro-Oeste de Minas Gerais, lamentou o ocorrido dizendo que o padre foi mal educado fazendo o comentário na frente de cerca de 150 pessoas.
.
De acordo com o pai de Thalita, Cleisson Renato Mota, a menor passou por uma cirurgia na perna há menos de 30 dias e devido prescrição médica para não usar roupas apertadas e abafadas a garota escolheu ir de short à igreja.
Ainda de acordo com Cleisson, o padre falou indiretamente e repetidamente sobre roupas adequadas para participar da missa, ao ver Thalita se levantar a chamou e disse que o que ele estava falando era exatamente com ela.
“Ele apontou o dedo para mim e falou: Mocinha, isso que eu estou falando é para você mesma. Vá embora e troque essa roupa que não é adequada para a ocasião. Eu abaixei a cabeça e entrei para a sacristia e fiquei lá até que passasse o mal estar. Depois fui embora para casa acompanhada do meu pai”, lembrou Thalita.
De acordo com publicação G1 o padre João Luiz Moreira confirmou a repreensão e disse que não muda a opinião.
“Eu falei realmente que a roupa não era roupa de igreja. Em seguida ela se levantou e foi para frente da igreja. Por isso falei que estava falando com ela”, admitiu.
Revoltado com indiscrição do padre e o constrangimento causado à sua filha, Cleisson registrou um Boletim de Ocorrência e falou que irá acionar a Justiça pelo ato do padre.
”Eu vou processar o padre. Ele não tinha o direito de constranger minha filha na frente de todo mundo”, argumentou.
Quanto a ação na Justiça o padre não quis falar. "É um direito que ele tem, eu não vou dizer nada sobre o assunto”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário