sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Aumentam a quantidade de Ministérios que ajudam mulheres em depressão


Do norte ao Sul do País  aparecem mulheres deprimidas por desilusão amorosa, gravidez indesejada ou outras causas maiores.
Trabalhos sociais empregados por empresas, ONGs ou Igrejas estarão sempre em evidência na sociedade. É alta a taxa de mulheres e seus correlatos familiares estarem com alguma debilidade emocional ou física. Em Minas Gerais, São Paulo ou Brasília a preocupação com a família não é diferente surgindo assim Ministérios específicos para combater os males que atacam a sociedade de hoje.
Segundos dados do IBGE(Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) a gravidez na adolescência ainda é um dado preocupante. A taxa de fecundidade médias das brasileiras apresenta desigualdades sobretudo em função da escolaridade.
É por meio de resultados como este que várias instituições se destacam pela preocupação corrente com aqueles sem condições sócio-educativas.
Podemos citar várias empresas que tem como “código empresarial” a ajuda humanitária e outros eventos que empregam socorro a pessoas sem qualquer condição financeira. Meios de comunicação também estão presentes nestes fatos humanitários tão importantes da sociedade.
A Rede Globo possui destaque em todo território nacional com o projeto “Criança Esperança”. Já o SBT possui o “TeleTon” que é de suma importância para as crianças com alguma debilidade física ou até mesmo psicológica. Além de grandes redes de televisão a Igreja de Deus também possui ótimos trabalhos sociais direcionados a família, já que esta é à base de qualquer sociedade. 
Em Minas Gerais existe o projeto AMGI(Apoio a Mulheres numa Gravidez Indesejada) da igreja Batista da Lagoinha. Em Brasília será criado o 12MGC(12 Meses de Graça com Conhecimento) que tem como alvo treinar vários líderes em todo território nacional para divulgação de princípios familiares, como educação de filhos e casamento.
Estas lideranças estão aparecendo em todo Brasil pela alta porcentagem de crescimento de abortos, desestruturação familiar, depressão feminina e outros males. Não é apenas a falta de princípios que afetam o Brasil, mas a falta de apoio do governo brasileiro. O desemprego cresce a cada dia e junto com ele a desestabilização financeira de várias famílias na nação.
A carência de trabalho é um grande responsável pelo aumento depressivo de uma sociedade.
Mesmo sem apoio governamental é importante a Igreja Evangélica se levantar para tratar destes e outras dificuldades. Não é preciso muito investimento para dar início, apenas a boa vontade e anseio por ver um país mais saudável.

PressNoticiando

Nenhum comentário:

Postar um comentário