sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Pastor Franklin Graham afirma que apenas um “colapso econômico” poderá fazer os Estados Unidos se voltarem para Deus

Pastor Franklin Graham afirma que apenas um “colapso econômico” poderá fazer os Estados Unidos se voltarem para Deus
O pastor e evangelista Franklin Graham continuou sua série de críticas ao governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e afirmou recentemente durante uma entrevista que a reeleição do presidente norte-americano é a prova de que o país “virou as costas para Deus”.
Segundo Graham, Obama vai “inaugurar as maiores mudanças sociais desde a Guerra Civil” dos Estados Unidos e que um “colapso econômico” estaria por vir.
Considerado pela mídia como um cristão conservador, Graham é um dos maiores críticos do governo Obama, por suas propostas liberais em relação ao aborto e à união entre pessoas do mesmo sexo.
Segundo Graham, as polêmicas resultantes da opinião de Obama, que é favorável à legalização das uniões civis entre homossexuais, são símbolo de um afastamento de Deus: “[O casamento gay] leva a família para longe e não há nenhum meio que permita a você ter uma família com duas mulheres ou dois homens, se você pensar apenas biologicamente como Deus nos fez. Nosso encanamento é completamente diferente. Não há espaço para considerarmos o casamento gay ou casamento de mesmo sexo”, disse Graham.
O movimento de secularização da sociedade é preocupante, segundo o pastor, filho de Billy Graham: “Nos últimos quatro anos, nós começamos a virar as costas a Deus. Nós excluímos Deus do nosso sistema de ensino. O tiramos do governo. Existem advogados que ameaçam te processar cada vez que você menciona o nome de Jesus Cristo em qualquer fórum público. O que aconteceu é que nós nos permitimos levar e excluir Deus de tudo o que fazemos – e eu acredito que Deus irá julgar nossa nação um dia”, afirmou.
Franklin Graham acredita que esse julgamento virá através da economia: “Talvez Deus tenha que trazer nossa nação de joelhos, através de um completo colapso econômico. Talvez, nesse ponto, as pessoas voltarão a invocar o nome de Deus todo-poderoso”, disse, de acordo com o Huffington Post.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário