terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Igrejas do México são alvo do crime organizado


Igrejas do México são alvo do crime organizadoIgrejas do México são alvo do crime organizado
Diferentes setores da comunidade cristã no México estão assustados porque os seus templos e membros foram alvo do crime organizado nos últimos dias. Sequestros relâmpago de líderes, furtos em templos, extorsão e até assassinatos foram cometidos contra quem prega o nome de Jesus.
Oscar Moha, presidente da organização evangélica “Pela Liberdade Religiosa” indica que durante o ano passado, pelo menos 32 pastores foram vítimas do crime organizado. Ele é um ativista pelos direitos humanos no México e mantém o blogintoleranciaypersecucion.blogspot.com.br onde faz várias denúncias.
“Sequestros relâmpago são comuns porque os criminosos sabem que as igrejas tem dinheiro então sequestrar esposa, sobrinho, filho ou próprio pastor e pedem resgate. Eles apreenderam essa forma de extorquir especialmente as igrejas de grande porte que tem mais recursos”, explicou.
Moha também indica que entre 2011 e janeiro de 2013, ocorreram 17 roubos em templos, nos quais forma levados instrumentos musicais, veículos e dinheiro. Os dados da organização registra a morte de dois pastores ano passado, nas cidades de Tabasco e Durango.
Extorsão é um dos problemas que mais incomoda os fiéis. ”Por exemplo, um pastor em Moterrey faria um grande evento de 25.000 pessoas. Os Zetas [facção criminosa] disseram que ele tinha de pagar 35 mil dólares por proteção, caso contrário iriam colocar granadas no lugar. Então a igreja decidiu pagar essa quantia para realizar o evento”, disse Moha.
A Igreja Católica também é vítima deste tipo de crime. O padre Antonio Camacho, da Comissão Episcopal para a Pastoral de Comunicação, diz que “o que vemos é que, talvez, eles [os criminosos] viram que o valor da fé, a coragem de ser religioso, foi perdido. Por isso tem havido essa falta de temor, que não respeita nenhuma das igrejas, não apenas as católicas”, explica.
Os religiosos estão frustrados, sobretudo, porque denunciam muitos desses crimes, mas a policia não leva adiante as investigações. No México, a violência desses grupos criminosos assusta a todos e a rede de corrupção no legislativo e judiciário também impede que uma solução seja encontrada logo.Com informações da CBN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário