quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Bíblia Freestyle: pastor Ariovaldo Jr. lança projeto em que a Bíblia é apresentada em linguagem prática e popular

Bíblia Freestyle: pastor Ariovaldo Jr. lança projeto em que a Bíblia é apresentada em linguagem prática e popular
O pastor Ariovaldo Jr., da Igreja Manifesto Missões Urbanas, em Uberlândia, tem um modo bem peculiar de se expressar e escrever a respeito dos assuntos ligados ao cristianismo.
Ariovaldo é escritor,colunista do Gospel+, blogueiro e como mesmo se define, “palestrante desmotivacional”. Em seu último projeto, o livro 666 Perguntas Que O Seu Pastor Não Responde, aborda temas considerados delicados no meio cristão: “É claro que não são perguntas sem respostas, mas alguns assuntos (por motivos óbvios) não são tratados por falta de confiança na liderança ou por puro medo do constrangimento gerado”, explicou.
Agora, Ariovaldo Jr. está lançando um novo projeto, que visa traduzir a Bíblia Sagrada à linguagem popular, de forma a levar as pessoas compreenderem de forma prática, quais os conceitos implícitos na mensagem cristã.
O site bibliafreestyle.com.br publica, periodicamente, capítulos inteiros da Bíblia com a linguagem proposta para o projeto.
A área de atuação de Ariovaldo Jr. como pastor começou com o foco voltado para o público que frequenta a noite, e que é tido por muitos como inalcançável. Com o crescimento, a Igreja Manifesto recebe hoje, segundo o próprio Ariovaldo, “todo tipo de gente”, que busca o Evangelho.
“Eu sou pastor de uma Igreja que antigamente dizíamos ser “alternativa” por que trabalhávamos com metaleiros, punks e outras subculturas. Chama-se Manifesto, parte do Ministério Sal da Terra em Uberlândia-MG. Mas esta fase inicial passou há muitos anos e hoje somos uma igreja que atende todo tipo de gente. De certo modo percebo que atualmente recebemos convites para pregar não por causa de nosso estereótipo, mas sim pela contundência da MENSAGEM ensinada. Essa tem sido nossa bandeira. Coerência teológica, sólidos fundamentos reformados, uma consciência missiológica profunda e ampla interação com a cultura para que tudo isto possa ser compreendido pelas pessoas desta geração”, contextualiza o pastor.
Conheça mais sobre o projeto Bíblia Freestyle e a iniciativa do pastor Ariovaldo Jr de transmitir o Evangelho na linguagem popular e de fácil compreensão, acessando o site bibliafreestyle.com.br.
Abaixo, a reprodução do capítulo 15 de Mateus, ao estilo livre de Ariovaldo Jr:
Uns religiosos lá de Jerusalém chegam perto de Jesus e começaram a perturbar: “Ô Jesus… por que vocês não lavam as mãos antes de comer, como ensina a nossa tradição?”. Jesus respondeu afiado: “Ué, vocês por acaso não transgridem o mandamento de Deus com a tradição de vocês? Deus mandou a gente honrar nossos pais, mas vocês inventaram uma conversa fiada de que quem dedica sua vida às coisas religiosas, fica livre da responsabilidade que tem para com a família.”
E continuou a voadora no meio do peito: “Hipócritas! O profeta Isaías já tinha falado sobre vocês. São o povo que fala bem de mim na minha frente, mas me odeia lá no fundo do coração. Vocês ficam aqui pagando pau pra mim, mas ensinam aos outros coisas que são apenas invenções do homem.”
Chamando a atenção do povo, continuou: “Galera! Aprendam de uma vez por todas! O que faz o homem ficar contaminado é o que sai da boca, e não a comida que vocês comem!”. Então seus seguidores, numa vibe politicamente correta, comentaram com Jesus que os religiosos tinham ficado nervosos com as coisas que Jesus havia dito. E Jesus retrucou a isso, dizendo: “Toda planta que Deus não plantou, vai ser arrancada. Deixa esses caras pra lá. São motoristas de ônibus cegos. Se um motorista cego dirigir pra outro cego, os dois vão cair no acostamento.”
Pedro então pediu pra Jesus explicar a última parábola. Jesus ficou meio nervoso e já respondeu: “Pô galera, vocês não entenderam ainda? O que sai da boca vem do coração e é isso que torna um homem impuro. São os maus pensamentos traduzidos em forma de palavras, que revelam as porcarias do coração de vocês. As mortes, traições, safadezas, roubos, mentiras e difamação das coisas de Deus. Isso é muito pior do que comer sem lavar as mãos.”
Saindo dali, foram então pra Tiro e Sidom. Lá apareceu uma mulher cananéia (povo que era dono da tal Terra Prometida antes do povo de Deus chegar o Egito), gritando pelo caminho: “Mestre, tenha piedade de mim e me ajude com a minha filha que tá sofrendo encapetada!”. Jesus simplesmente ignorou o pedido da mulher. Os seus discípulos então pediram pra Jesus dar um moral pra ela, pra gritaria acabar. Mas Jesus respondeu que veio para o povo perdido de Israel somente. A mulher chegou bem perto e implorava socorro.
Jesus disse a ela: “Não rola de tirar comida da mesa dos meus filhos pra alimentar os cães”. E a mulher respondeu: “Senhor, você está certo… mas os cachorros também comem os farelos que caem no chão!”. Jesus disse então: “Eita mulher cheia de fé! Relaxa que eu já resolvi seu problema, conforme você me pediu.”. E a filha dela ficou curada naquela mesma hora.
Chegando Jesus num monte próximo ao mar da Galiléia, um monte de gente apareceu trazendo doentes de todo tipo de doença. Parecia hospital público, com todo tipo de pereba na fila! E Ele curou todo mundo. O povo via aquilo e dizia em voz alta coisas boas a respeito de Deus.
Novamente Jesus chamou seus discípulos com a proposta de organizarem um lanche pra todo mundo. Jesus sentia a dor daquelas pessoas e não queria mandar ninguém com fome embora, pra não desmaiarem pelo caminho. Os discípulos, boca dura que eram, responderam de maneira ignorante: “Onde que tem pão pra esse tanto de gente num lugar deserto igual esse?”. Jesus perguntou o que tinham e novamente era uma mixaria. Míseros setes pães e uns lambaris.
E novamente botou a galera toda sentada e fez aquele lance mágico do Mc Lanche Feliz com os pães e os peixes. No final ainda sobraram sete cestas lotadas de rango. Mais de 4 mil pessoas comeram naquele dia.
Terminado o picnic, dispensou o povo e pegou o bonde pros lados de Magadã.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário