quarta-feira, 13 de março de 2013

Carta aberta à Xuxa sobre as críticas recebidas de evangélicos no episódio envolvendo Marco Feliciano




Por Hermes C. Fernandes

Querida Maria das Graças Meneghel, paz e bem sobre a sua vida.

É a segunda vez que lhe dirijo um post em forma de carta. Da primeira vez, foi para parabenizá-la pela coragem de vir à público confessar ter sido vítima de abuso sexual em sua tenra idade. Desta vez, quero solidarizar-me com o seu protesto acerca das declarações feitas pelo pastor e deputado Marco Feliciano e de sua indicação ao cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. 

Alguns evangélicos vieram à público protestar contra suas colocações e aproveitaram para trazer à baila algo ocorrido bem no início de sua carreira. Houve quem se exacerbou chamando-a de 'monstro', da mesma maneira como você se referiu a tal pastor. Fiquei sobremodo chocado ao ler tais coisas. Apesar de considerá-los 'irmãos em Cristo' por professar a mesma fé, não pude endossar seus ataques, pois não são dignos de quem siga o Evangelho. Aprendemos com as Escrituras que quem nos acusa pelo que fizemos no passado é o diabo. O que importa para Cristo é o nosso presente, e sobretudo, o nosso futuro. Portanto, o que passou, passou. Não há razão para ficar remoendo, nem trazendo à memória a fim de acusar e difamar.

Por favor, não leve em conta tudo isso. Como disse Jesus enquanto era crucificado, "eles não sabem o que fazem". Esqueceram-se de que o Mestre ensinou-nos a não pagar com a mesma moeda. Em vez disso, devemos perdoar, principalmente quando quem erra o faz inadvertidamente. 

"Monstro" é quem se diz detentor da verdade e, ainda assim, alimenta o ódio, o preconceito, a politicagem, a corrupção, e todo tipo de injustiça. E há muitos monstros espalhados por aí, não apenas no congresso. Alguns ocupam cargos públicos, outros, lideranças religiosas. Pessoas como você, formadoras de opinião, prestam um grande serviço ao denunciá-los.

Não são poucos os que começaram bem em suas caminhadas com Cristo, mas no meio do caminho deixaram-se corromper, sendo contagiados pelo vírus da ganância. Embora não me veja em condição de julgar a ninguém, tão-pouco o referido deputado, vejo-me na obrigação de alertá-la, a fim que você não se escandalize com posturas semelhantes à dele, que em nada lembram a maneira como Jesus agia e tratava qualquer ser humano, independente de sua etnia, opção sexual ou credo.

Meu conselho para você é que olhe para Jesus. Ninguém jamais lhe amou como Ele (e você sabe disso!). Não fique decepcionada com Cristo por causa dos que se dizem Seus seguidores. Por isso Gandhi costumava dizer que amava e admirava a Cristo, mas não aceitava a maneira como viviam os que diziam representá-lo.

Que "o cara lá de cima", nosso Pai Celestial, dirija seus passos e lhe abençoe juntamente com sua filhinha Sasha.


***
Abaixo, o post de Xuxa que gerou a polêmica entre os evangélicos:


Nenhum comentário:

Postar um comentário