sexta-feira, 15 de março de 2013

Críticas a Marco Feliciano se intensificam e grande protesto LGBT contra o pastor é marcado

Críticas a Marco Feliciano se intensificam e grande protesto LGBT contra o pastor é marcado
Um novo protesto em São Paulo contra a ocupação do cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) pelo pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) foi agendado por ativistas gays, para o próximo sábado, 16 de março.
No manifesto divulgado pela organização do protesto, o grupo diz que o principal motivo do ato são “as declarações racistas e homofóbicas do citado deputado”, que sob sua ótica, “ferem a ética política necessária à reputação daquele que coordenaria um órgão zelador dos direitos humanos”.
De acordo com o Mix Brasil, o texto conclui dizendo ainda que “acima de qualquer valor religioso está o respeito a todo e qualquer ser humano, dentre os quais estão, ainda segundo o texto da Comissão: ‘indígenas, migrantes, homossexuais e afro-descendentes’”.
Em meio às constantes críticas de diversos setores da sociedade contra Marco Feliciano, a ex-senadora Marina Silva afirmou, durante um evento que recolhe assinaturas para a fundação do partido Rede Sustentabilidade, que o pastor deve ser criticado por sua trajetória política, e não por sua profissão de fé.
“Eu acho que a gente não pode fazer uma discussão baseada na religião dos deputados ou de quem não tem religião. Você tem que analisar a posição política, o deputado tem de ser olhado pelas suas posições políticas”, disse Marina, segundo informações da Folha de S. Paulo.
Já a deputada petista Erika Kokay afirmou, num discurso no plenário da Câmara, que os demais deputados deveriam mobilizar a anulação da eleição de Marco Feliciano para a presidência da CDHM, e mencionou o manifesto divulgado pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic), que se posicionou contra o pastor. Confira no vídeo abaixo:
O deputado Jean Wyllys também discursou em plenário comentando o pedido de perdão feito por Marco Feliciano, e disse que a oposição não é pessoal ao pastor e também não é contra a comunidade cristã, mas trata-se de “uma oposição política”. Confira no vídeo abaixo:
A jornalista Rachel Sheherazade comentou as críticas a Feliciano e posicionou-se de forma a discordar que a política e a religião se misturem, e questionou o fato de os deputados João Paulo Cunha e José Genoíno, ambos do PT-SP e condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no caso do mensalão, terem assumido cargos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Assista:
Já o apresentador e humorista Danilo Gentili comentou sobre Marco Feliciano na edição do dia 08 de março do programa Agora é Tarde, na Band, e fez piada sobre o visual de seu cabelo e sobre o cenário do programa que é apresentado pelo pastor na CNT. Assista a partir de 1:20:
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Um comentário:

  1. Minhas considerações (q são compartilhadas por muitos cristãos):

    Primeiro ponto - o cara conseguiu convergir pra ele a repulsa de cristãos e não cristãos... (e a minha juntamente), ao misturar sua posição religiosa e opinião pessoal sobre determinadas pessoas, de forma muito grosseira e desrespeitosa.

    Segundo - ele (seu grupo) e a mídia usando o tempo todo o termo Pastor nas notícias, ajudando a descreditar a imagem de milhares de outros pastores e cristãos que o são por fato e não por título. Qq importa ali dentro da comissão e do meio político, os cargos ou títulos q a pessoa tem fora dali (desde q lícitos)??? NADA!

    Terceiro e último ponto - um monte de cristão ingnorante/desinformado defendendo o cara só pq é pastor; sem conhecer nada dele, da vida dele ou de seu caráter. Isso só dá mais força aos pensamentos populares/de massa, de que "crente" é burro, não estuda, não pesquisa, não cresce...
    Algo q precisamos urgentemente mudar. Até pq pega muuuito mal ficar defendendo quem tá mais sujo q pau de galinheiro. Não dá pra ignorar isto e ser contra a lei e a justiça, uma vez que Deus nos manda ser justos. E quanto a isto, não devemos nos importar com ataques ou oposição. Deus nos mandou amar acima de todas as coisas, inclusive acima de preconceitos, ataques ou pecados!!!


    Assim sendo, vejo q não passa q uma ferramente bem suja do inimigo para destruir o pouco crédito q cristianismo ainda tem perante a sociedade. Espero que os irmãos cristãos, Acordem. Nosso papel é falar do amor de Deus e orar, e não apontar o dedo e vacinar a sociedade contra nós!!!

    ResponderExcluir