terça-feira, 19 de março de 2013

Ministério Portas Abertas está completando 35 anos


    Ministério Portas Abertas está completando 35 anos
O ministério Portas Abertas que está completando 35 anos, publicou um texto de referencia contando um pouco de sua história. Tudo começou com o trabalho de um jovem solidário holandês, conhecido como Irmão André, onde ele atravessava fronteiras com o fusca azul cheio de Bíblias.
“Nossa missão é divulgar a dura realidade vivida por cristãos, ao redor do mundo, que são perseguidos por causa de Jesus. Encorajamos os cristãos brasileiros a serem um exemplo para o mundo no socorro aos cristãos perseguidos de outros países, por meio de oração e contribuições financeiras”, alega o ministério.
O ministério já tem cerca de 24 mil parceiros ativos que fazem dez viagens de parceiros por ano para arrecadar dinheiro. O valor arrecado na campanha “Domingo da Igreja Perseguida” chega a 11 milhões e mobiliza mais de 5500 igrejas.
No texto também estava explicando como a irmã Elmira Pasquina contribuiu para a criação deste ministério: “Quando em 1977, irmã Elmira Pasquini levantou uma oferta para o Irmão André na primeira visita que ele fazia ao Brasil. Ela não tinha ideia das consequências daquele gesto. Ele disse a ela que o melhor destino para o dinheiro seria começar o escritório da “Open Doors International” (ODI) no Brasil.
Ela [irmã Elmira] fez o que ele instruiu e, meses depois, em 1º de maio de 1978, registrava-se a fundação da Missão Portas Abertas, afiliada da ODI, que durante um bom tempo funcionaria na casa da irmã Elmira. O começo foi pequeno, mas o trabalho cresceu bastante. Ao entrar hoje na sede da Missão em Vila Congonhas, cidade de São Paulo, não dá para imaginar aquele início. Mesmo sem luxo, tudo é bonito, organizado e aconchegante. Há 36 pessoas trabalhando no escritório e mais de 200 voluntários cadastrados. Há dois auditórios para a realização de eventos e, ao todo, o prédio alugado tem quatro andares com 550 m2 de área construída”.
Houve grandes mudanças no passar destes 35 anos que o ministério está completando, mudanças políticas, econômicas, sociais e tecnológicas forçaram a ODI e a Missão a se renovarem. O trabalho de campo da ODI que, no começo, era só distribuição de Bíblias, adicionou treinamento, desenvolvimento socioeconômico e ações institucionais. A Missão foi se adaptando e engajando os parceiros brasileiros com essas atividades.
O texto postado no site Ultimato.com se encerra com um agradecimento a todos colaboradores da Portas Abertas: “Graças a Deus pela vida dos que militam na Missão hoje, desde seu dirigente máximo até o mais simples colaborador. Que Deus os capacite e os inspire a fazer um trabalho que o glorifique e cumpra seus propósitos. Graças a Deus por todos, sem exceção, a quem ele mesmo concedeu o privilégio de terem sido participantes dessa história”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário