segunda-feira, 6 de maio de 2013

Ator que interpretará vilão ‘gay enrustido’ em novela da Globo compara personagem com pastor Marco Feliciano: “O chamamos de ‘Felixciano’”

Ator que interpretará vilão ‘gay enrustido’ em novela da Globo compara personagem com pastor Marco Feliciano: “O chamamos de ‘Felixciano’”
Na próxima novela das 21h da Rede Globo, “Amor à Vida”, o ator Mateus Solano irá interpretar o personagem Felix, um vilão que não assume sua homossexualidade. Na emissora, o personagem recebeu o apelido de “Felixciano”, em alusão ao pastor Marco Feliciano.
O ator afirma, segundo o iG, que o personagem vem em uma boa hora, em meio às polêmicas entre o pastor e deputado Marcos Feliciano e os gays. E compara supostas atitudes do pastor pelo poder com o nazismo.
- A nossa sociedade é muito hipócrita. Já estamos chamando meu papel de Felixciano – conta.
- Tenho lido muito sobre nazismo e sobre o poder a qualquer custo. O nazismo é uma inspiração interessante, ver como a maioria se deixou cair na conversa de um lunático – completa o taro, segundo o site Gente, do portal iG.
Mateus Solano explicou sobre a personalidade de Felix. Segundo o ator, o personagem tem índole má e não assume o fato de ser homossexual. Solano comentou ainda que, apesar de ser um vilão, o personagem deve ser bem aceito pelo público, devido ao que ele classificou como “uma troca de valores preocupante” na sociedade.
- A índole dele é má, mas tem humor também. Vai ser um parque de diversões para mim como ator. O personagem tem vários lados, é mau, mas também é um gay enrustido. Então, todo dia tem um desafio para solucionar – explicou Solano sobre o personagem, durante a coletiva de imprensa da trama nesta terça-feira (30), no Rio.
- Há alguns anos torcíamos mais para os mocinhos. Agora torcemos para os vilões fazerem mais maldade. Isso é uma catarse da sociedade que todo dia tem que falar ‘sim, senhor’, então vê um cara sem escrúpulos fazendo o que quer e torce por ele. É uma troca de valores preocupante. Os vilões têm sido mais bem visto – finalizou.
Por Dan Martins, para o Gospel+

Um comentário: