quarta-feira, 26 de junho de 2013

Ivete Sangalo, Preta Gil e Marcos Mion, entre outros, criticam Marco Feliciano por projeto apelidado “cura gay”

Ivete Sangalo, Preta Gil e Marcos Mion, entre outros, criticam Marco Feliciano por projeto apelidado “cura gay”
O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) continua sendo alvo de artistas que são contrários à sua permanência na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, e à aprovação do projeto apelidado como “cura gay”.
Numa entrevista à apresentadora Marília Gabriela, o cantor Ney Matogrosso afirmou que considera um absurdo a aprovação do projeto: “Só na cabeça de gente doente é que pode passar uma ideia dessas. No momento da confusão eles deixaram passar aquela bobagem”, disse, fazendo referência aos protestos sociais das últimas semanas.
Durante uma apresentação na Bahia, a cantora Ivete Sangalo entrou para a lista das celebridades que se opõem ao pastor: “Isso é um absurdo. E o pior, ainda coloca Deus no meio”, disse, antes de se dirigir a um homossexual que estava na platéia com um comentário sarcástico: “Arrasa bi, estou contigo! Se Feliciano olhar para a gente, ele gama”.
Artistas internacionais tem se manifestado sobre o projeto, e após o cantor Gerard Way, agora a cantora Cher também criticou Feliciano através das redes sociais: “Esse Marco Feliciano é horrível. Fica tentando tratar os gays como ‘doentes’. E ele ainda se considera cristão? Ridículo”, escreveu.
Nas redes sociais, após a aprovação do projeto na CDHM, diversos artistas se pronuciaram sobre o tema, sempre com críticas ao pastor. Confira abaixo a lista de personalidades e suas críticas:
Marcelo Tas, apresentador“#CuraGay Estava em dúvida se a chinelada que dei ontem no Feliciano era merecida. Não estou mais”;
Pedro Neschling, ator“Deputado Marco Feliciano, o senhor é uma vergonha para o Brasil”;
Hélio de La Peña, comediante“Pastor Feliciânus e cia não têm cura!”;
Alexandre Nero, ator“O negócio é o seguinte: Se rolar manifesto contra esse lance de ‘cura gay’, se não puder rolar violência não me chamem”;
Eduardo Menga, diretor de TV“Vou te falar um coisa: esse pessoal não me deixa em paz. Agora aprovaram o projeto do ‘Felici anus’ para a ‘Cura Gay’. Queria saber o que os psicólogos como o meu amigo Emir Tomazelli pensam disso. E gostaria de saber quem estaria de acordo de nos manifestarmos, que está em moda, para tentarmos aprovar o projeto ‘Curra o Feliciano’? Olha, está demais de difícil aguentar essa gentalha”;
Preta Gil, cantora“Em choque #curagay #nãosoudoente #foraMarcoFeliciano #revolução”;
Paula Braun, atriz“País que aprova ‘cura gay’ merece manifesto todo dia, merece uma contra propaganda, merece a vergonha que eu sinto agora de ser brasileira”;
Marcos Mion, apresentador“Esse cara ta de brincadeira… só pode. Por favor, vamos aproveitar os protestos e incluir o exílio desse triste ser, projeto de ser humano, Marco Feliciano, do nosso pais. #vergonhaalheia”;
Roberta Miranda, cantora“Kkkkkkkk só rindo!! E a cura para o mau caráter?… E a cura dos mentirosos que iludem o povo que o colocou no poder… E a cura daqueles que não são solidários com quem morre de fome, cadê a cura de quem acha que o povo é idiota? Cadê a cura daqueles que olham e não exercitam o que chamamos de respeito? Sabemos que são poucos que honram sua palavra… Ora!! Precisamos sim da cura dos enfermos que são jogados nos corredores de hospitais sem dignidade alguma. Etc… etc… mais um pouco vou ter que pedir licença para entrar na minha própria casa”;
Marco Luque, humorista“Não acredito q esse papo de ‘cura gay’ ta indo pra frente… Fala sério?! Precisamos de políticos que realmente representem a nossa Nação”.

Mara Maravilha manifesta apoio

A cantora e ex-apresentadora infantil Mara Maravilha concedeu uma entrevista ao programa Morning Show, da RedeTV!, e afirmou ser favorável à aprovação do projeto apelidado como “cura gay”, pois em seu entender, os homossexuais, se assim desejarem, tem o direito de receber ajuda psicológica sobre a reorientação sexual.
“O Feliciano está sendo vítima que nem aqueles bonecos do Judas. Mas vou te assegurar que muitos pensam igual a ele sobre esse assunto. Particularmente, gosto muito dele e o respeito. Acho que, assim como ele, todos nós devemos ter nossas opiniões. Acho que está faltando democracia. Você tem que respeitar o gay e você tem que respeitar também a opinião de quem não pensa igual ao gay. Tenho orgulho de ser mulher, de ser hetero. Mas isso não quer dizer que estou ofendendo quem é homo”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário