quinta-feira, 6 de junho de 2013

Jean Wyllys classifica manifestação em Brasília como “fascista” e “fracasso retumbante”; Silas Malafaia responde: “Chora capeta!”

Jean Wyllys classifica manifestação em Brasília como “fascista” e “fracasso retumbante”; Silas Malafaia responde: “Chora capeta!”
O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) publicou em seu Twitter diversascríticas à manifestaçãopacífica realizada em Brasília na tarde de ontem, com organização do pastor Silas Malafaia.
De acordo com Wyllys, a manifestação teria sido um “fracasso retumbante”, e ironizou o fato de que os manifestantes só compareceram devido à oferta de lanches e ônibus gratuitos.
1. A caminho de um encontro com o ministro da Saúde, passei pela manifestação dos fundamentalistas na esplanada dos ministérios. Um fiasco! 2. Fora as exortações, aos berros, contra o ‘homossexualismo’, nada está sendo apresentado em termos de propostas para um país plural. 3. A quantidade de gente está abaixo da prometida, apesar dos ônibus e dos lanches pagos! Um fiasco em relação ao que foi prometido! 4. O Correio [Braziliense] contabilizou 8 mil  pessoas na manifestação na Esplanada. Já o Globo, 40 mil. Bom, ainda muito longe dos 500 mil prometidos…”, escreveu Wyllys.
twitter jean wyllis
Segundo o deputado federal, “o fracasso se deu porque prometeu 500 mil pessoas num evento fascista e homofóbico e só reuniu, com lanche e ônibus pagos, 40 mil”.
O pastor Silas Malafaia, bem ao seu estilo, rebateu as declarações do ex-BBB: “A última manifestação gay em Brasília durante a semana foi contra a homofobia.Total de participantes 3 mil pessoas. Querem falar o quê? Kkkk. Qual grupo social que leva uma multidão em dia de semana? Só os cristãos. Estamos rindo kkkkkkkkkk Chora capeta e ímpios também. Nós kkkkkkkkk”, escreveu o pastor em seu perfil no Twitter.
Malafaia, que durante os preparativos para a manifestação afirmou que o evento seria a maior mobilização social desde a série de comícios conhecida como “Diretas Já”, realizada em 1984 a favor do voto direto nas eleições, voltou a dizer que o evento foi o segundo maior nos últimos 29 anos: “Chora capeta, segunda maior manifestação em Brasília. Só perdemos para as diretas já, que na época foi ponto facultativo”.
O pastor ainda ressaltou que o evento não contou com ajuda financeira governamental, numa clara alusão à Parada Gay em São Paulo, que somente da prefeitura da cidade, recebeu verbas de R$ 1,6 milhão em 2013: “Nenhum centavo de governo nenhum. Todos os cantores não receberam um centavo. Simplesmente idealismo. Chora capeta e ímpios também, estamos rindo. Parabéns a toda liderança evangélica, e a todo povo de Deus que estava em Brasília. Simplesmente seeeensaaaaaciooonnnaaal! A Deus seja a gloria”.
twitter malafaia-chora capeta
Jean Wyllys e os ensinamentos de Jesus
Numa entrevista recente à revista Trip, o deputado Jean Wyllys afirmou que sua postura a respeito das críticas sofridas por lideranças evangélicas é fruto dos ensinamentos de Jesus, que ele afirma ter assimilado.
“Posso garantir que minha atitude não é produto de ioga nem de psicanálise. Mas ela talvez seja fruto das marcas do cristianismo em meu caráter, da imitação de Jesus Cristo. Com Ele, aprendi a ser um doce bárbaro: oferecer a outra face diante da violência física do oponente e atacá-lo com a violência das palavras, das metáforas, das parábolas; com Ele, aprendi a ter consciência do conflito e a aceitar o fato de que ele é inevitável, o que leva qualquer pessoa de bom senso a estar sempre preparada; com Jesus, aprendi a conjugar inteligência e conhecimento com intuição e amor”, disse Wyllys.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário