sexta-feira, 14 de março de 2014

Em meio às discussões sobre a legalização da maconha em diversos países do mundo e a recente liberação do uso da erva para fins recreativos em dois estados norte-americanos, a filha de um pregador escolheu seu lado no debate e afirmou que a cannabis é um presente divino.
Aimee Curry, 39 anos, filha de um pastor que é contra o uso da maconha, afirmou à rede de televisão CNN que a erva foi posta por Deus no mundo, e que embora alucinógena, tem poderes de aliviar a dor, o que é cientificamente comprovado.
A mulher sofreu um acidente de carro em 1992 e sofre com as sequelas desde então. De acordo com Aimee, o uso da maconha com finalidade medicinal garantiu que os espasmos musculares contínuos e dolorosos que ela sofre fossem minimizados.
Na entrevista, Aimee disse respeitar a opinião de seu pai, e afirmou que só voltará a usar a droga caso as dores voltem, mas ponderou que sua interpretação do que a Bíblia diz sobre o tema é de que o conselho das Escrituras são para não abusar, e não proibir.
Muitos líderes evangélicos são contrários ao uso recreativo da maconha, por entenderem que a erva pode viciar. De acordo com o Christian Post, o pastor John Piper afirmou recentemente que a Bíblia enumera motivos para abster-se dela, e destacou que o fato de o corpo ser o templo do Espírito Santo é a principal razão.

Outro líder cristão, Greg Stier, dirigente do ministério Dare 2 Share, seguiu a mesma linha de pensamento e frisou que a cannabis pode causar efeitos colaterais em menores de 21 anos, além de que o uso de entorpecentes pode levar à libertinagem. “Somos chamados de peculiares, diferentes e até mesmo ‘estranhos’ quando nos entregamos à causa de Cristo. Esta peculiaridade brota das escolhas que fazemos ao nadar contra a maré de uma cultura comprometida. Estas escolhas fluem de uma cabeça clara e de um coração puro, o que resulta um peculiar (mas ainda convincente) estilo de vida”, declarou.

Fonte: http://noticias.gospelmais.com.br/filha-pastor-maconha-erva-presente-deus-65870.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário